Quando nascem e quando caem os dentes de leite?


Vem cá, esse sorriso desdentado dos bebês são lindos, né? Fala a verdade! Pois bem, depois de um tempinho assim, vem os primeiros dentinhos e aí que começa o incômodo ao bebê e aos papais.

Apesar desse lindo sorrisinho banguela, quando os primeiros dentinhos começam a querer surgir, o bebê vai ficar bastante irritado e vai babar mais do que o normal. Você vai notar isso, pois as gengivas ficam mais avermelhadas e inchadas, além do mais, é aquela fase em que o bebê começa a colocar tudo na boca para morder. É comum ter febre, mas em caso de febres altas de mais, é necessário a procura de um pediatra para ver se a febre é dos dentinhos ou de outra doença que ele possa estar sofrendo.

Como diminuir o desconforto causado pelo nascimento dos primeiros dentes?

É bem notório que crianças pequenas mudam seu foco de atenção rapidamente, principalmente quando é para alguma brincadeira ou algo colorido e que emita sons. Procure desviar o foco da dor para alguma brincadeira ou sons e imagens como desenhos animados e musicas. Caso o bebê insista muito em ficar mordendo algo, é interessante comprar um mordedor para ele. Existem diversos modelos e tipos no mercado, escolha aqueles mais macios e coloridos. Odontopediatras também sugerem uma massagem leve nas gengivas, e é bem fácil fazer isso, basta lavar bem as mãos, molhar os dedos com soro fisiológico geladinho e passar na gengiva do bebê com uma leve pressão, ele vai se sentir bem melhor após isso.

Quando começam a aparecer os dentes de leite (decíduos) ?

A data exata não se pode dizer, mas podemos estimar. É dito pelos odontopediatras que nos primeiros após 6 meses de vida, os primeiros dentinhos já começam a aparecer, sendo normalmente, os incisivos centrais inferiores (aqueles 2 dentinhos da frente), bem a cara de sapeca dos bebês, não é mesmo? Os superiores surgem cerca de um mês depois do aparecimento dos inferiores. Mas fique ciente que não é um processo rápido, pois o erupcionamento dos dentes de leite levam um bom tempo e só lá pelos três anos é que seu pequeno provavelmente vai ter todos os 20 dentes de leite na boca.

Vem aí os permanentes, hora de ficar banguela de novo!

Quando seu filho estiver por volta dos 6 anos de idade, é normalmente a idade em que os dentes de leite começam a cair e os primeiros dentes permanentes começam a querer surgir. É sempre bom ficar atento para permitir que os dentes de leite caiam naturalmente, sem a necessidade de puxar ou levar seu filho ao dentista para ser removido, pois tudo é um processo fisiológico normal e deve acontecer de forma natural.

Agora vem o momento "patinho feio" que as crianças odeiam, e é aqui que precisamos tranquiliza-los, pois muitos terão até vergonha dos seus colegas devido as "janelinhas". Explicar que é algo normal e que todos os coleguinhas de escola dele vão passar ou estão passando pelo mesmo é uma ótima opção para que ele não se sinta tão inferior. Explique que os outros que estão vindos são mais bonitos, fortes e saudáveis, isso deve encoraja-lo a perder mais a vergonha. Entenda seu filho, converse francamente com ele e perceba as suas necessidades.

Os dentes permamentes estão demorando muito para aparecer, e agora?

Até mais ou menos os 7 anos de idade é quando os dentes de leite começam a sair e dar lugar aos permanentes. É normal os pais perceberem que os dentes de leite não estão caindo e que os permanentes estão ficando apinhados atrás do de leite, e aí bate o desespero, mas calma, isso é relativamente normal. Se tiverem muitas dificuldades ou dúvidas, os pais podem procurar ajuda de um dentista". Devido aos permanentes serem maiores, pode causar bastante dor e incômodo as crianças, mas que tudo é normal. Caso haja dúvidas e preocupações, os pais devem procurar o dentista para ficarem mais tranquilos. Depois que todos os 32 dentes permanentes aparecerem, tudo ficará encaixado e o sorriso ficará sempre bonito e harmônico, caso haja boa saúde bucal nos pequenos.

Referências bibliográficas:

GUEDES PINTO, A.C. Odontopediatria. São Paulo: Santos. 8 ed. 2010. 970p.
MCDONALD, Ralph E.; AVERY, David R. Odontopediatria. 6. ed. Rio de Janeiro.
MACHADO, M. A. A. M. et al. Odontologia em bebês protocolos clínicos, preventivos e restauradores. São Paulo: Ed. Santos, 2005. 

Por: Victor Hugo Rebouças

Sobre Victor Hugo Rebouças e Daniella Allende:

Acadêmicos do curso de odontologia da Universidade Potiguar, em Natal/RN. 🔸 Victor é o fundador e presidente da Liga Acadêmica de Odontologia Estética do Rio Grande do Norte e possui experiência em marketing voltado para a odontologia e redes sociais. É o autor-responsável do site O Dentista Acadêmico. 🔸 Daniella é aluna do último período da faculdade e conta com experiência em divulgação odontológica em mídias sociais. É sócio-autora do site O Dentista Acadêmico.