Remoção de cutículas com brocas odontológicas: Sim, existe!


Sempre que pensamos que já vimos de tudo, aparece mais uma para nosso "banco de dados cerebral". Dessa vez foi uma empresária que já foi manicure e está investindo um bom dinheiro numa franquia que utiliza micromotores de podologia, adaptado para brocas odontológicas.

O jeito de se fazer unhas está cada vez mais extravagante. A Baryllos aposentou os alicates e vem apostando nas brocas odontológicas com micromotor, bem parecidas com as utilizadas por nós dentistas, da qual fazemos preparos cavitários, removemos cáries e algumas coisinhas a mais.

A primeiríssima unidade da marca foi inaugurada na terça-feira (5) em Taubaté/SP. À frente da empreitada está a empresária Luzia Costa de 36 anos, dona da rede Sóbrancelhas, franquia especializada em estética de sobrancelhas. Ela conta que foram dois anos de pesquisas intensas até chegar ao novo - e diferente - método. “Já trabalhei como manicure e sei o quanto é difícil. Estava procurando uma forma de inovar nesse setor. Tentei um cortador, que não funcionou.”Até que um dia vi o dentista tirando uma cárie da minha filha com uma broca bem fininha e resolvi testar.

A empresária modificou alguns pontos da técnica, até chegar ao equipamento hoje utilizado: ele é composto por um micromotor, daqueles utilizados por podólogos que servem para lixar as unhas, mas com a broca de dentista, evitando danificar as cutículas.

O equipamento evita beliscões

Esse processo usa um líquido em forma de gel, emoliente, para amolecer a pele. É indolor e evita as eventuais beliscadas que o alicate dá na pele, que inclusive podem infeccionar. A inventora nomeou o processo de “cuticularia” e disse ser registrado, protegido por direitos autorais. “Não optamos por patente porque demora anos e, até lá, os concorrentes já teriam copiado”, afirma.

O procedimento custa R$ 25 (mão) e R$ 55 (mão e pé) na unidade em funcionamento no Taubaté Shopping. Os preços podem variar em outras regiões.

Menos força, mais delicadeza...

O exclusivo método até que funciona, mas se a manicure forçar a mão, pode deformar a unha do cliente, afirma Andrea Mussato, que é professora do curso de manicure da Efac, escola de formação profissional na área de beleza. “Da mesma forma que desgasta a cutícula, pode desgastar a unha, fazendo com que fique deformada ou fina e quebradiça com o tempo. Mas isso também pode acontecer com o uso da espátula e do alicate se for aplicada muita força”, diz.
-Victor Hugo Rebouças
Adaptado de: UOL

Sobre Victor Hugo Rebouças e Daniella Allende:

Acadêmicos do curso de odontologia da Universidade Potiguar, em Natal/RN. 🔸 Victor é o fundador e presidente da Liga Acadêmica de Odontologia Estética do Rio Grande do Norte e possui experiência em marketing voltado para a odontologia e redes sociais. É o autor-responsável do site O Dentista Acadêmico. 🔸 Daniella é aluna do último período da faculdade e conta com experiência em divulgação odontológica em mídias sociais. É sócio-autora do site O Dentista Acadêmico.